Escada plataforma

                Desde a simples tarefa de trocar a lâmpada de uma residência, a trabalhos específicos como instalação de cabos para provedores de internet, a escada é uma ferramenta comum. Porém, para cada atividade, há materiais e tipos de escadas, além de normas regulamentadoras que regem como a escada deve ser, de acordo com os riscos das atividades as quais as escadas serão utilizadas, com o intuito de minimizar acidentes e doenças relacionadas ao trabalho.  Mas o que todas devem ter em comum, é a capacidade de suportar a carga estipulada pelo fabricante, oferecer estabilidade e segurança para o usuário independentemente do tipo e do material da estrutura.

                Sendo assim, há três tipos de matérias mais indicadas para escadas, que são a madeira, o alumínio e a fibra de vidro para escadas, que suprem as necessidades domésticas, profissionais ou industriais. As escadas de ferro são extremamente resistentes, porém são pesadas e dificultam o transporte e o posicionamento. A madeira e a fibra de vidro são indicadas para atividades que envolvem eletricidade, pois estes materias são isolantes, sendo que a madeira é indicada para atividades domésticas e a fibra de vidro para atividades profissionais ou industriais, como atividades em postes ou calhas elétricas.

E ainda, há escadas para atividades que não exigem mobilidade e não há a necessidade de movimentação de objetos, como por exemplo escadas paralelas, escadas duplas ou extensível. Já para atividades que exigem a mobilidade do usuário, como atividades em estoques, supermercados e indústrias, é necessário usar a escada plataforma NR12. A escada plataforma para estas atividades deve estar em conformidade com a NR12, cujas exigências são: plataforma com largura mínima de 60 cm, guarda corpo com 110 cm de altura e barra intermediária, e rodapé de 20 cm de altura na plataforma.

Escada plataforma
Rolar para o topo